Hospital Divina Providência inaugura Centro do Parto Normal em Marituba

O Hospital Divina Providência em Marituba no estado do Pará, inaugurou ontem (08), dia da Festa Litúrgica de São João Calábria, a primeira etapa do Centro de Parto Normal Dr. Avelar Feitosa. 

O que incentivou a gestão do Hospital a concretizar o Projeto - por Terezinha de Jesus Botelho de Araújo, responsável técnica pelo projeto e execução da obra.

A história do Centro de Parto Normal do Hospital Divina Providência, começou em 2012 quando o Hospital foi inserido na Rede Cegonha - "Programa do Sistema Único de Saúde que consiste numa rede de cuidados que visa assegurar à mulher o direito à atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério, bem como à criança o direito ao nascimento seguro, ao crescimento e ao desenvolvimento saudável".

Surgiu então a necessidade de revisão do Plano diretor do Hospital, porque a partir daí, além da necessidade que já havia de ampliação do Centro Cirúrgico, tornou-se necessário transformar o nosso berçário patológico em Unidade de Cuidados Intermediários, o nosso Banco de Coleta de Leite Humano para Banco de Leite, criar 10 leitos de UTI neonatal, ampliar a UTI adulto de 7 leitos para 10 e construir o novo Centro Obstétrico e a criação do Centro de Parto Normal transformando as enfermarias em alojamento conjunto.

Foi elaborado o novo plano diretor contemplando esses serviços e outros que não cabe aqui mencionar, mas, sobretudo também com o objetivo de fazer a atualização de uma estrutura que foi projetada em 1991 de acordo com a legislação em vigor naquela ocasião e já estávamos na terceira legislação após aquela.

Esse projeto foi aprovado pelos Conselhos de Delegação e Conselho Geral da ocasião que abraçaram a causa e nos impulsionaram a trabalhar para que se tornasse realidade. Desde 2015 estamos colocando-o em execução sempre com o apoio de pessoas e instituições internacionais que suscitadas por Deus e Sua Providência nos enviam os recursos materiais para a realização.

O CPN foi projetado para atender a legislação, mas cada detalhe foi pensado com todo carinho nas mães que estarão nele para realizar o milagre da vida. E por esse motivo, desde o projeto, pensamos em homenagear a mãe de todas as mães que é a dona da Obra de São João Calábria: Nossa Senhora.

Ele foi projetado para uma capacidade de 26 leitos. Estamos entregando agora 14 leitos dentre estes 5 PPP (pré parto, parto e purerpério), e a área para deambulação, e alguns serviços de apoio. Destes PPP, um é equipado com banheira.  Nestes espaços a mulher terá um ambiente tranquilo e acolhedor, com privacidade e iluminação suave. Terá um acompanhante de sua livre escolha, que lhe ofereça apoio físico e ou emocional. Ela escolherá livremente a posição que terá o seu filho. Tudo de forma humanizada.

Os outros 12 leitos com os demais serviços de apoio serão feitos no tempo que a Divina Providência permitir.

Todos os ambientes têm controle de iluminação natural através de persianas embutidas nas esquadrias, e iluminação artificial por dimeres e interruptores.  Quis a Providência Divina que conseguíssemos, por uma questão sustentável, instalar painéis fotovoltaicos para geração de energia elétrica para alimentar os quadros de ar condicionado e os boilers para os chuveiros.

Agradecemos a Deus pela Sua Providência material, mas, sobretudo pelas pessoas que Ele colocou em nosso caminho que tornaram possível a realização dessa obra.

Um dos idealizadores deste projeto, como coordenador do serviço de obstetrícia, foi o Dr. Avelar Feitosa.  A ele a nossa gratidão pelos serviços prestados e pela disponibilidade, de estar sempre pronto para o que fosse preciso. Como forma de homenagea-lo e deixar registrado o bem que ele nos fez, o Centro de Parto Normal será chamado, Centro de Parto Normal Dr. Avelar Feitosa.

São João Calábria dizia que "o Paciente é, depois de Deus, o nosso verdadeiro dono". Pedimos a Deus Pai Providente para que neste espaço físico as pessoas que aqui vierem sejam tratadas como filhos e filhas de Deus, acima de qualquer outro interesse.

Louvamos e agradecemos a Divina Providência por mais esse serviço, tão necessário às mães da região de abrangência do Hospital Divina Providência.